Alterações orgânicas em animais de estimação no horário de verão

Mudanças no horário de acordar, comer e passear também confundem o organismo dos animais de estimação e tutores precisam adaptar a rotina para eles

Se você sente mais cansaço e demora até se adaptar ao horário de verão, não pense que o cãozinho ou gato também não sofrem com essas mudanças de horários. Repare! Eles podem demonstrar uma mudança no comportamento porque eles acompanham a rotina da família, e isso inclui os horários de passeio e alimentação.

A nova referência de tempo pode mudar, e muito, a rotina dos animais de estimação. Eles têm mais risco de apresentar sonolência e até alterações de apetite.

Quando o horário do passeio muda com o horário de verão, pode ser que o animal não esteja pronto para as suas necessidades, o que torna a caminhada mais demorada. Com a alternância de horários, o pet não estranhará tanto quando o relógio for atrasado novamente.

Essa mudança gradativa no horário dos passeios e da alimentação também diminuem a ansiedade, os latidos excessivos e a agitação do animal de estimação.

A mudança comportamental ocorre pelo fato de os animais acompanharem a rotina familiar. Uma das medidas que podem ser adaptadas para amenizar e facilitar essa transição é a troca diária dos horários de alimentação e passeio.

Isso diminui a ansiedade, latidos excessivos e agitação dos pets. Quando o horário do passeio começa pode ser que o animal não esteja pronto para suas necessidades, o que torna a caminhada mais demorada. Com a alternância de horários, o pet não estranhará tanto quando o relógio for atrasado novamente.

Animais com pelagem clara e pelos curtos devem ter cuidados especiais durante os passeios. A exposição ao sol é importante para a fixação de vitamina D, mas a permanência excessiva pode resultar em uma dermatite. Para isso, o uso de filtro solar é essencial, principalmente nos focinhos.

A prática de esportes e as atividades físicas durante o horário de verão proporcionam aos animais um momento de alegria e diversão mas, no caso de animais com sobrepeso ou cardíacos, devem ser orientadas pelo veterinário. Aliados a rações de baixa caloria e próprias para cada tipo de pet, os exercícios físicos também são importantes para melhorar a qualidade de vida dos pets e no combate de sobrepeso, sem falar que os animais adoram interagir com seus tutores.

Nessa época do ano é comum que o número de parasitas e ectoparasitas aumente. Os sintomas comuns dos animais quando há uma contaminação são depressão, desidratação e anemia. É importante que os tutores fiquem atentos em relação ao carrapato. Ele é muito comum em parques e transmite doenças graves.

Fique atento e examine seu animal sempre que ele sair para áreas externas, na rua ou no quintal, principalmente se não usar produtos adequados contra carrapatos.

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta