Animais capixabas são beneficiados com banco de sangue

Se em algum momento da vida seu animal de estimação precisou receber uma transfusão de sangue, você sabe o quanto é difícil conseguir um doador.

A falta da transfusão sanguínea em um animal que está necessitado pode ter consequências fatais, pois é através do sangue que os nutrientes e o oxigênio são transportados para as células e tecidos, e sem sangue, toda a fisiologia do corpo fica prejudicada.

A falta de doadores talvez seja devido à falta de informação por parte dos tutores, que podem ter inúmeras dúvidas a respeito da doação de sangue.

O fato é que há pouca conscientização sobre este tema entre a maioria dos tutores, e há pouquíssimos bancos sanguíneos nos quais podemos levar nossos animais de estimação para doar sangue. É uma pena, já que cada vez mais cães precisam de uma transfusão.

Você já pensou que seu cão pode exercer este ato de amor e ajudar a salvar vidas doando sangue também?

O medico veterinário, diretor geral do Hemocare Banco de Sangue e Laboratório Veterinário no Espirito Santo, Dr. Eduardo Olivério Bósio esclareceu que a chegada de um banco de sangue animal para servir os animais capixabas irá contribuir ainda mais com a evolução da medicina veterinária em todo Espírito Santo.

“O avanço tecnológico da medicina veterinária esta caminhando a passos largos a favor da saúde e bem estar dos animais, sendo similar a usada na medicina humana e isso se deve ao médico veterinário que se atualiza constantemente e aos tutores que estão mais atentos com seus animais de estimação”.

“Oferecemos o serviço de coleta de sangue domiciliar aos doadores e pacientes, com intuito de garantir conforto e praticidade aos tutores, evitando assim, o estresse do deslocamento. Conta o veterinário, a tecnologia permite transformar uma bolsa de sangue em outras três: uma com concentrado de hemácias, outra com concentrado de plaquetas e, por último, a com plasma. O tempo de estocagem e conservação desse material é variável dependendo do hemocomponente e pode variar de 21 dias a um ano”.

Dr. Eduardo explicou também que na triagem são realizados, previamente, exames para detecção de doenças que podem estar presentes sem sintomas. O doador recebe um checkup o qual inclui testes para detecção de erliquiose, dirfilariose, Lyme, anaplasmose, leishmaniose e brucelose, além de hemograma, exames de função renal, hepática e albumina.

Dr. Eduardo: “Oferecemos o serviço de coleta de sangue domiciliar aos doadores e pacientes, com intuito de garantir conforto e praticidade aos tutores, evitando assim, o estresse do deslocamento”.

“Algumas pessoas ficam receosas sobre doar sangue do seu peludinho, mas não se preocupe seu animal não sofrerá nenhum efeito colateral pela doação. Todo o processo da doação de sangue é feito de forma cuidadosa e obedece a critérios rígidos. A cada doação são coletados 450 ml de sangue, em um processo que não é doloroso e que também não demora mais que meia hora. A doação de sangue no máximo causará um pequeno incômodo no momento de fazer o acesso venoso. Depois disso, o animal só terá que ficar paradinho e esperar o tempo necessário para que uma bolsa de sangue seja totalmente preenchida (5 a 10 min). Durante esse tempo, o dono do pet poderá ficar por perto, cuidando de seu animalzinho e aproveitando o tempo para lhe dar bastante carinho”. Enfatizou o médico veterinário.

Quem tiver o interesse em tornar o seu peludo um doador, fique ligado nos critérios:

Critérios para realizar a doação de sangue

  • Pesar no mínimo 25 kg;
  • Ter entre 1 e 7 anos;
  • Ser de temperamento dócil;
  • Estar com vacinação e vermifugação em dia;
  • Controle de carrapatos e pulgas;
  • Estar sadio;
  • Não ser obeso;
  • Fêmeas não podem estar no cio ou prenhes.

As principais indicações para a realização de uma transfusão são inúmeras. Aqui estão algumas situações em que a hemoterapia pode se fazer necessária:

  • Acidentes ofídicos (picadas por animais peçonhentos como cobras);
  • Atropelamentos;
  • Doenças transmitidas pelo carrapato;
  • Doenças imunomediadas;
  • Insuficiência renal
  • Pancreatite;
  • Intoxicações;
  • Coagulopatias (distúrbios de coagulação)

Benefícios para o animal doador

No momento da coleta, os profissionais colhem uma amostra e são feitos alguns exames de triagem e os responsáveis podem pegar os resultados depois, ou seja, além de ajudar um outro peludinho, você ganha um check-up para garantir a saúde do seu pequeno.

Os principais exames realizados sem custo para o tutor no banco de sangue são:

  • Hemograma completo;
  • Contagem de plaquetas;
  • Ureia e creatinina;
  • ALT e FA;
  • Albumina;
  • Brucelose;
  • Leishmaniose;
  • Dirofilariose;
  • Erliquiose;
  • Doença de Lyme;
  • Anaplasmose

Processo da doação

O processo de doação de sangue de animais é bastante similar ao dos humanos. O animal deve ficar quietinho durante a doação e, para isso é feita uma contenção física para manter o animal calmo e tranqüilo. O sedativo não é obrigatório: se o pet for tranqüilo e cooperativo, não será necessário.

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta