Cartórios começam a fazer registro civil de animais domésticos


Se você ama seu animal de estimação e o considera da família agora pode pensar em registrar isso em cartório. Exatamente, já existem cartórios que estão fazendo a certidão de guarda de pets para que eles passem a ter um registro formal, e isso incluí poder colocar o sobrenome da família.

Quem não tem um animal doméstico, muitas vezes não entende a importância dele na vida de seu dono. Mas para aqueles que conhecem o amor incondicional de um pet qualquer ferramenta que garanta uma segurança a mais para o bicho é sempre bem-vinda.

Pensando nisso, cartórios de títulos e documentos do Brasil fazem, desde março, uma campanha nacional para emissão do Identipet, um registro de declaração de posse de animais domésticos, no qual constam todas as informações sobre o animal, assim como a sua foto, além dos dados do guardião.

O documento serve para comprovar a identidade do pet e de seu protetor, e pode ser usado para auxiliar a busca de um animal em caso de perda ou fuga, para facilitar o transporte em viagens e, ainda, ajudar em disputas por guarda

A prática trará muitos benefícios, auxiliando pessoas que querem proteger seus pets em caso de se perda ou em demais situações em que precisem comprovar quem é o seu protetor, como num divórcio, por exemplo. É também é uma questão de saúde pública, pois pode reduzir o elevado número de animais perdidos que chegam a adoecer ou a sofrer maus-tratos. Segundo os últimos dados coletados pelo IBGE em 2013, existem cerca de 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos em lares brasileiros.

Isso já é realidade em algumas cidades brasileiras, algumas fotos do animal ficam arquivadas para o caso de perda ou fuga do bichinho. Ele explica que muitas pessoas amam mais os animais domésticos do que alguns seres humanos, portanto, nada melhor do que poder comprovar esse parentesco. Loureiro conclui dizendo que o desejo de todos é dar mais segurança aos donos e seus bichinhos.

O “identipet” vem com o nome do animal, a raça, cor, tamanho, data de nascimento e o nome de seu tutor. Ainda são acrescentadas outras características, caso ele possua como, cicatrizes, marcas e informações de algumas doenças genéticas. Esse documento é muito importante também no auxilio de busca por animais perdidos ou roubados e até disputa de guarda.

Documentos para registrar seu pet

Para registrar seu animal de estimação o tutor deve apresentar toda documentação exigida pelo cartório: RG, CPF, comprovante de residência e foto do bichinho, de preferência ao seu lado. Depois de preencher um formulário será preciso aguardar 24 horas, serão feitas buscas no sistema para comprovar se o animal não tem outro dono, e só então será emitido o “identpet” definitivo. O ideal seria que todos os estados brasileiros seguissem esse belo exemplo. #Filhos

Qual Sua Reação? :O

Ruim Ruim
0
Ruim
Fofo Fofo
0
Fofo
Nerd Nerd
0
Nerd
LOL LOL
0
LOL
Amei Amei
0
Amei
Omg Omg
0
Omg
Triste Triste
0
Triste
Assustador Assustador
0
Assustador
Wtf Wtf
0
Wtf
Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Comments 0

Cartórios começam a fazer registro civil de animais domésticos