Gestantes que convivem com animais são mais felizes

Animais de estimação fazem parte da vida e história de praticamente todas as pessoas. Pode não ter um hoje, mas com certeza teve um animalzinho que foi muito querido e marcou a sua vida. Hoje em dia, esses bichinhos vêm tomando grandes proporções e ganhando mais atenção e cuidados do que era antigamente, recebendo carinho e amor como verdadeiros filhos.

Porém, quando descoberta a gravidez dúvidas e preocupações acontecem naturalmente e logo a pergunta vem: Gravidez e animais de estimação tem algum problema?

Obviamente tem as famílias que não aceitam ou simplesmente não gostam de animais, mas a grande maioria são adeptas a ter um integrante peludo em seu lar. Muitos casais inclusive optam por não ter filhos e criar animais oferecendo todo amor e atenção. Com o passar dos anos a ideia de ter filhos “humanos” acaba amadurecendo e a família aumenta. E aí, como descartar um “filho” devido à chegada de outro?

É fundamental a participação do médico veterinário neste período porque somente este profissional poderá orientar a gestante sobre os principais cuidados, prevenção e esclarecimentos gerais. Fato é agindo assim o animal estará feliz e saudável e DIRETAMENTE a gestante.

Para aquelas que não são muito chegadas a animais, podem usar a gravidez como desculpa para “desfazer” do animalzinho. Desfazer?

INFELIZMENTE! Sim, muitos animais são abandonados todos os dias com as mais absurdas desculpas. Mas estamos aqui para esclarecer, porque gravidez e animais de estimação fluem perfeitamente, sem nenhum problema. Mas para quem sempre amou, cuidou e zelou por seu bichinho fique despreocupada porque tudo que ele fará para sua gravidez é bem.

Cuidados entre a Gestante e os Animais

Claro que na gravidez muitos cuidados devem ser tomados, afinal além da saúde da gestante é necessário se preocupar com o desenvolvimento do bebezinho. Mas a presença de animais nos lares de gestantes oferecem muito mais benefícios do que problemas pode acreditar! Animais são companheiros, amigáveis, proporcionam tranquilidade e o mais puro amor.

Existem limites? Vou ter que privar meus animais de conviver comigo como sempre foi? Podem subir/dormir na minha cama e no sofá? Essas são algumas das perguntas bem comuns das grávidas e para todos os questionamentos, as respostas são sim. Afinal se seu pet esta devidamente vacinado, é saudável, toma banho regularmente porque não poderia continuar sua rotina normal?

IMPORTANTE:

Muitas pessoas acreditam que gestantes não podem conviver com gatos devido ao contágio com a toxoplasmose. Quando basta passar a obrigação de limpar as fezes para outra pessoa. O contágio ocorre através das fezes e somente se o animal tiver infectado.

Antigamente era bem comum os obstetras limitaram as gestantes aos seus animais de estimação, informando que poderia contrair doenças através do contato com eles. Em muitos casos, os animais eram doados ou abandonados devido essas condições. Mas graças a diversos estudos realizados sob essa questão foi comprovado que esse contato só se torna um risco caso o animal não receba os cuidados devido e não tenha a higienização correta inclusive do local onde vive.

Como Manter o Contato de Forma Segura?

Se a sua preocupação era de ter que se desfazer do seu querido bichinho por conta da gravidez, relaxe! Basta ter cuidados com a higiene e manter sua saúde em dia que tudo estará sob controle.

Vacinação

O primeiro passo para manter a harmonia desse momento tão mágico da sua vida com o pet é manter sua carteira de vacinação atualizada, vermífugo em ordem e oferecer alimentação adequada a ele. Banhos semanais, anti pulga em dia e troca de panos, cobertores e limpeza da cama onde dormem também são fundamentais semanalmente.

Cães com vacina em dia e gatos domésticos que não saem de casa e só comem alimentos cozidos ou ração própria, dificilmente são transmissores de doenças, praticamente nula a chance. É mais fácil você contrair toxoplasmose através da sua alimentação do que pelo contato com seu bichinho.

Local Higienizado

Segundo passo de extrema importância: o local onde seu pet faz as fezes deve ser bem higienizado com produtos bactericidas e de preferência durante a limpeza serem utilizadas luvas que evitem o contato. Após cada limpeza do local, as mãos devem ser lavadas cuidadosamente com água e sabão.

Se você deseja limitar seu bichinho a certos cômodos da casa, como por exemplo, o quarto do bebê é hora de começar a adaptação. Ir retirando aos poucos, fechando portas, dizendo não ou até mesmo colocando portões de limitação podem resolver. Fazer esse procedimento durante a gravidez diminuirá as chances de o pet sentir ciúmes com a chegada do bebê.

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta