Medicamentos sem ativos de origem animal são nova tendência na medicina veterinária

A onda vegana não tem fim e chegou ao mundo animal com força – e também aos medicamentos veterinários, é claro. Ativos de origem vegetal podem ser usados com muita eficiência para garantir a saúde dos pets, tratando desde dermatite, caspa e obesidade até inflamações graves e dor crônica.

O Grupo Tudodvet, sempre apostando em novas soluções, investiu sério neste campo e começa agora a apresentar algumas novidades de peso para os veterinários e público em geral. Para alegria e saúde de bichinhos e seus tutores.

Um desses ativos é o Apiscalp. É um extrato natural extraído do aipo, vejam só, e bastante versátil. Tem efeito fungistático, ideal para tratar casos de psoríase e dermatites, e ainda diminui a proliferação da caspa, além de  reduzir a oleosidade excessiva.

Outro aliado vegano para garantir a saúde animal é o Seaberry Ômega-7. Obtido do fruto de seaberry, é considerado a revolução em suplementação com ômegas. Com alta concentração de ômega-7 (que é seis vezes mais potente do que o ômega-3), ele ainda traz os demais ômegas (3, 6 e 9) e antioxidantes importantes como os polifenóis e as vitaminas C e E. Tem ação antioxidante e anti-inflamatória, sendo inclusive utilizado no tratamento da dor crônica.

Além disso, o medicamento não leva nada além da pura fruta: sua parte oleos a é revestida por seaberry em pó, sob um processo exclusivo de microencapsulamento, para melhor preservação dos nutrientes da “superfruta”. Esse ativo é uma preciosa alternativa vegana, pois o uso de ômegas de origem animal tem sido muito questionado na medicina veterinária.

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta