Menina conta historinhas para seu gato e encanta o mundo

Há 13 anos, a norte-americana Erin Merryn encontrou um gatinho malhado que precisava de um lar. Agora, mais de uma década depois, o bichano, chamado de Bailey, continua com ela e se tornou o anjo da guarda de sua filha, Abby. Com a criança de 4 anos, o pet compartilha um incrível laço de amizade e ainda a estimula durante diversas leituras de livros.

Quando Erin teve Abby, ela não sabia o que Bailey acharia da nova integrante na família quando a trouxe do hospital para casa. “Mas foi amor à primeira vista, e eu consegui tirar algumas fotos lindas dela recém-nascida com ele”, contou a mulher ao portal Love Meow.

O gatinho ficou ao lado de Abby, protegendo, ronronando e demonstrando muito amor.  Enquanto ela crescia, o pet se tornou um grande irmão, observando cada passo que ela dava.

O doce “garoto” malhado estava lá quando Abby começou a engatinhar. Também foi testemunha quando falou a primeira palavra. Ele não queria perder nada de suas incríveis aventuras e seguia a garotinha por onde ela fosse dentro de casa.

“Ele é faminto por atenção e nos segue de cômodo em cômodo. Nunca quer ficar sozinho”, comenta Erin. “Se estamos na cozinha, ele está. Se estamos no banheiro, ele nos segue.”

Certo dia, Abby pegou um livro para tentar ler e Bailey sentou ao lado dela. O gato se tornou o expectador perfeito, completamente apaixonado pela garota a contar histórias maravilhosas.

Quando Abby completou dois anos, a família ganhou outra menininha, Hannah. E o gato “foi às nuvens” de felicidade. Ele se “voluntariou” para ser a babá, e colocava até a patinha sobre Erin para “dizer” como ela era uma grande mãe.

O amor do gato é tão grande por Abby que ele nunca se esquece de abraçar a melhor amiga sempre que ela dorme. Se a mãe coloca as garotas para cochilar, ele sobre as escadas da casa até a cama delas. O amor do bichano é especial com Abby, que ama lê livrinhos para ele todos os dias. É o passatempo favorito dos dois. “A ligação deles é tão linda. Ela lê para ele o tempo todo”, garante a mãe.

As peripécias da dupla são compartilhadas no Facebook e no Instagram, Erin mantém as contas para mostrar a linda história de amizade do gato com a filha.

Um resgate nada fácil

Do estado de Illinois, Erin conheceu Bailey quando era estudante de uma pequena faculdade local, há 13 anos. Ele se agarrou em seus braços e se recusava a deixá-la ir embora.”Ele lutou com tudo o que tinha para me manter perto da gaiola depois de fiquei horas sentada  no chão com ele. “Eu imediatamente decidi que arriscaria e tentaria escondê-lo no meu dormitório da faculdade, onde os animais obviamente não são permitidos”, contou.

Ela então levou Bailey para dentro de seu quarto no oitavo andar, e uma semana depois ela foi descoberta pela instituição, que deu a Erin 48 horas para remover  o gato do campus. “Eu fiquei de coração partido. Meus pais já tinham um cachorro e dois gatos em casa e não estavam pensando na ideia de ter outro pet.”

Após algumas ligações, Erin encontrou uma senhora octogenária para ficar com Bailey. “Eu chorei quase todas as quatro horas de volta à faculdade. Quando meu pai me ligou e me ouviu chorando, disse ‘Erin, sempre haverá outros gatinhos por aí’. Eu expliquei ‘não, pai, não um gato como o Bailey. Ele é um tipo único e eu nunca encontrarei um com uma personalidade como a dele.’”

O gato acabou não se acostumando com sua nova tutora. Assim que Erin soube que ele precisaria de uma nova casa, ela imediatamente se ofereceu para pegá-lo de volta durante o período de férias das aulas. “Eu passei um mês para convencer meus pais a ficar com ele. Minha mãe finalmente acabou cedendo. Meu pai nunca disse ‘sim’, mas eu ganhei do meu jeito”, relembrou.

 

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta