Não use medicamento humano em animais, pode causar intoxicação

É comum ver em animais casos de intoxicação, alergias ou reações adversas a determinados remédios que são inofensivos aos humanos e a outras espécies. A auto medicação, tão praticada em humanos, também chegou a ser feita em seus próprios animais, ou seja, se tornou uma prática bem comum em animais domésticos. Medicamentos em que os proprietários acreditam serem “inofensifos” podem prejudicar e muito a saúde do seu cãozinho ou gatinho, podendo inclusive levar à morte do seu melhor amigo.

Além da intoxicação por conta do medicamento não ser adequado para cães, muitas vezes o remédio é administrado em doses inadequadas. Um simples medicamento tópico pode ser fatal em seu animal, pois ele pode lamber e isso provocar alterações graves.

Nem todo medicamento de humano serve pro seu animal. Muito cuidado!

– O que é proibido? Por quê? Quais efeitos?

Existem muitos medicamentos que podem fazer mal aos animais domésticos, causando intoxicações, alergias, gastrites medicamentosas, úlceras hemorrágicas e até mesmo a morte de nossos animais. Dependendo de como foi administrado a droga, começa com um simples vômito/ salivação excessiva, ou estado febril, piorando com vômitos com sangue, diarréias persistentes, alterações neurológicas como convulsões e morte do animal

– Por que alguns remédios podem ser dados e outros não?

A administração de cada droga vai depender da raça, espécie, idade de cada animal. Por exemplo, a maioria dos anti-inflamatórios mais comuns utilizados em humanos não podem ser dados para nenhuma espécie animal, podendo levar a morte, como os Diclofenacos (Cataflan ® e Voltaren®)

– Qual a diferença entre o medicamento animal e o humano?

Existem, em Medicina Veterinária, muitos princípios ativos utilizados em Medicina humana, como há muitos na Medicina Humana que não pode ser utilizados em veterinária e vice versa. Por exemplo, Ivermectina é utilizada em animais de grande porte para controle de carrapatos e sarna; esse mesmo medicamento não pode ser utilizados em gatos e algumas raças de cães. Só mesmo um médico veterinário poderá receitar e medicar seus animais de estimação, pois só ele será capaz de dizer qual droga poderá ser utilizada para determinado tipo de doença, raça, espécie e idade.

– Se um animal de estimação come um remédio como posso fazer para que ele o coloque para fora?

Leve-o até o seu Medico Veterinário de confiança, para tratá-lo da melhor maneira. Não faça automedicações ou tente fazer com seu animal vomite, pois não funcionará da mesma maneira que o ser humano, ou seja, não adianta colocar seu dedo na garganta do seu animal para fazê-lo vomitar.

– Se meu animal estiver intoxicado com algum medicamento o que devo fazer?

 Leve-o mais rápido possível para seu Médico Veterinário de confiança, só ele poderá reverter os sintomas causados pela intoxicação. Quanto mais rápido começar o tratamento, melhor será o prognostico para reverter o quadro de intoxicação.

– Como é possível saber o que pode ou não ser dado?

NÃO FAÇA AUTOMEDICAÇÃO. Dessa maneira poderá mascarar os sintomas e dificultar o diagnóstico da doença. O melhor a fazer caso, seu animal esteja doente, é sempre leva-lo a um Médico Veterinário

– Um remédio inofensivo ao ser humano pode ser fatal a um animal?

Sim. Muitos medicamentos utilizados em humanos podem ser fatais à um animal, como por exemplo, os Diclofenatos ( Cataflan ® e Voltarem®), ou até mesmo um simples Tylenol® e Dipirona.

NÃO FAÇA USO DE AUTOMEDICAÇÃO PARA SEUS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO.

MEDICAMENTOS PROIBIDOS

Muitos proprietários fazem uso da prática da “automedicação” em seus animais de estimação. Essa pratica é bastante condenada entre os médicos humanos e mais ainda entre os médicos veterinários. Dependendo do medicamento administrado ou da dosagem, podemos causar intoxicações, alergias, gastrites medicamentosas, úlceras hemorrágicas e até mesmo a morte de nossos animais. Muito cuidado com a automedicação.

Fazendo o uso dessa prática, os proprietários de animais além de poder mascarar sintomas, dificultam ainda mais o diagnóstico final da doença, já que os animais infelizmente ainda não conseguem se explicar.

Para cada medicamento existe uma dosagem e modo de utilização diferente, não vai depender só da raça, depende também da idade e espécie de cada animal. Tem alguns medicamentos que podemos utilizar em cães, e não em gatos e vice versa, e outros ainda para animais silvestres. Ainda existem aqueles princípios ativos que podemos utilizar só oralmente, outros só tópicos, outros só injetáveis.

Antes de fazer o uso de qualquer medicamento para o seu animal, não deixe de passar em consulta com o Médico Veterinário Responsável, só ele poderá lhe responder qual o melhor medicamento e a dosagem para os diferentes tipos de doenças.

SEMPRE CONSULTE SEU MÉDICO VETERINÁRIO 

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta