Paciente em tratamento cardiológico recebe visita da sua cadela no Hospital de Maceió

Hospital do Coração autorizou a visita do animal visando melhor resposta ao tratamento médico

Uma idosa de 86 anos que está internada em um hospital de Maceió há quatro dias recebeu esta semana uma visita pra lá de especial da sua cadelinha Katy. A dona Maria Augusta estava querendo desistir do tratamento médico porque estava preocupada com seus “filhos”, como ela mesmo se refere à cadelinha Katy e ao cachorrinho Kiko. Com a visita, o ânimo da paciente se tornou outro, o que pode ajudar bastante na recuperação. 

“Durante a visita da equipe Multiprofissional, a dona Augusta se mostrava inquieta, triste, ansiosa, querendo muito ir pra casa e não estava colaborando com o seguimento do tratamento. Descobrimos que o grande motivo da sua imensa vontade de ir embora era a saudade dos cachorros. Olhando de forma humanizada para essa aflição, a equipe do Hospital do Coração de Alagoas interviu para a possibilidade da cadela Katy vir até o hospital como uma forma de melhorar o estado emocional da paciente e, assim, prosseguir com o tratamento”, declara a médica cardiologista Patrícia Caldas.

A surpresa e a alegria não poderiam ter sido maiores. “Fiquei muito feliz, pois nunca pensei que poderia receber a visita da minha filha. Eu estava muito preocupada, porque ela só dorme quando eu durmo, é minha companhia, eu não tenho filhos, e os meus dois cachorros são tudo pra mim. Quando eu viajo levo eles, pois não consigo ficar muito tempo longe. Achei tão boa essa liberação do hospital”, relata dona Augusta com sorriso largo. 

A partir de agora, as visitas da cadelinha serão diárias. Entre as 8h e as 17h, o animal poderá ficar como acompanhante da dona Augusta no quarto do hospital. 

Agora, cadelinha pode ficar no quarto da paciente todos os dias – Foto divulgação

Segundo a psicóloga Vera Amorim, dona Augusta estava ansiosa à espera de Katy, se arrumou e estava cheia de expectativas para o encontro com sua filha de 4 patas. “Após a visita, é nítida a melhora de humor da paciente. Ela estava em um processo de recolhimento, tristeza e angústia e agora tornou-se mais falante, mais ativa, participativa e com maior interação com a equipe de tratamento. A qualidade de vida emocional do paciente está muito relacionada às relações afetivas significativas, sejam essas com pessoas, familiares, animais de estimação, como esse caso, e estamos sempre atentos, com o olhar humanizado para observar, acolher e entender a necessidade de cada paciente e intervir da melhor forma”, afirma Vera Amorim.

“Estávamos todos preocupados com o comportamento da minha tia, porque ela não queria continuar o tratamento preocupada e sentindo falta dos cachorros, e o Hospital do Coração está de parabéns pela atitude humana que teve em perceber essa necessidade dela e ajudar de alguma forma. Fiquei surpreso com a atitude, porque não tenho conhecimento de que em outro hospital isso já aconteceu”, declarou José Antônio dos Santos, sobrinho da paciente.

O encontro da Katy com sua dona foi autorizado pela infectologista Sarah Dominique, médica responsável pelo setor de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital do Coração, seguindo o protocolo de segurança que exige a apresentação do atestado veterinário, higienização prévia do animal e restrição na circulação do animal em alguns ambientes do hospital. 

“A visita de animais de estimação é uma prática humanizada incentivada pela Organização Mundial da Saúde e, é Lei em alguns estados brasileiros, mas Alagoas ainda não adotou essa prática. A liberação dessa visita foi algo que partiu da visão humanizada da direção do hospital, que proporcionou esse momento nunca antes ocorrido”, afirma Sarah Dominique.

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta