Prevenção ainda é a melhor abordagem para câncer de mama Pet

A doença que mais atinge cadelas é o câncer de mama. Em gatos o problema é menos comum, porém mais agressivo. Diagnóstico precoce pode evitar complicações

Assim como as mulheres, as cadelas também estão propensas a desenvolverem câncer de mama. Portanto, este é o tipo de nódulo mais diagnosticado em clínicas veterinárias e que se não tratado corretamente pode levar o pet à morte devido às complexidades desta doença.

importante: Procure o médico veterinário de sua confiança

Porém, boa parte desses animais poderia ter a vida poupada graças a um olhar — ou a um toque — mais atento. O mal ocorre também em felinos. Nas gatas, o câncer de mama é mais raro, porém mais agressivo”. Em gatas, 90% dos tumores são malignos. Entre cães, a porcentagem cai para 50%.Para se ter uma ideia,  de acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, o câncer de mama atinge 45% das cadelas e a incidência na velhice é sempre mais acentuada.

Resultado de imagem para câncer de mama em cadelas
Os pets estão expostos a doenças tão perigosas quanto as que afligem os humanos. Entre as cadelas, a incidência mais ameaçadora é a de câncer de mama.

Diante da alta ocorrência e da gravidade do câncer de mama, os tutores precisam ficar em alerta com suas cadelas. Por isso, é importante realizar toques nas mamas do pet para saber se há algo de anormal nestas regiões. Isto porque, quanto mais cedo for diagnosticado, mais cedo se inicia o tratamento e mais chances de cura o animal terá.

Apesar da alta incidência, a doença tem grandes chances de cura se diagnosticada precocemente. A adequação do tratamento ao animal é fator determinante. Mesmo que o quadro não se reverta, esse cuidado permite uma sobrevida muito melhor, especialmente entre fêmeas jovens..

Resultado de imagem para Tumor de mama em cadelas requer atenção dos tutores

1 – A maior causa do câncer de mama em cadelas e gatas é o uso de medicamentos hormonais. O uso do anticoncepcional é decisivo no desenvolvimento do câncer. Evitar qualquer tipo de hormônio externo nas mascotes já é um grande passo para prevenir a doença, mas aquelas que nunca tomaram anticoncepcional não estão livres de complicações.

2- A medida preventiva mais segura é a castração precoce. Quando o procedimento é feito antes do primeiro cio, a chance de a cadela desenvolver o câncer é de apenas 0,05%. A partir do segundo cio, elas aumentam, e a partir do terceiro, já não traz benefícios.

3- É recomendado fazer o equivalente ao autoexame das mamas, ou seja, os tutores, em um momento de carinho ou brincadeira, devem apalpar a região à procura de alterações. Qualquer caroço, por menor que seja, deve ser levado em consideração, e o pet deve ser levado imediatamente ao medico veterinário.

Não pode esperar para ver se vai crescer. Mesmo se for do tamanho de um grão de arroz, tem que ir ao médico.

Resultado de imagem para câncer de mama em cadelas

Como reagir ao encontrar nódulos?

Se ao tocar o tutor conseguiu perceber a presença de possíveis nódulos, é importante que ele procure uma clínica veterinária o mais rápido possível. Neste sentido, o médico irá realizar exames laboratoriais, como a citologia aspirativa, o mais comum de todos. Este teste é indolor ao animal, pois é uma punção diretamente no nódulo com uma agulha bem pequena.

Além da citologia, os especialistas realizam outros procedimentos para saber como está a saúde do paciente no geral. Os médicos veterinários sempre solicitam uma radiografia torácica para avaliar os pulmões, uma vez que os tumores mamários podem causar metástase para este órgão.

Fato é que a melhor opção de prevenção é a castração antes do primeiro cio, por isto esta medida é recomendada pelos médicos veterinários.  Esse tipo de tumor tem alta dependência dos hormônios produzidos pelo útero e ovários, diante disso, se o pet for castrado antes do primeiro cio, as chances de desenvolver tumores é de quase 0,5.

 

Paulo do Amaral

Jornalista fundador do Vida Pet News – O Portal Capixaba de noticias dos animais – https://www.facebook.com/VidaPetNews

Deixe uma resposta